Escolha uma Página

Até dia 31 de dezembro de 2019, a vistoria veicular será obrigatória em todo o País. A informação é do Conselho Nacional de Trânsito (Contran). Para quem não sabe, a vistoria será implantada para verificar as condições de segurança e de emissões de poluentes dos veículos em circulação no Brasil. Ela visa  veículos com mais de três anos rodados ou comerciais e de frotas de empresas.

Por isso, para que você fique por dentro do assunto e possa orientar seus clientes quanto a vistoria automotiva, preparamos esse post. Aqui você vai aprender que a inspeção será obrigatória a cada 2 anos e sem ela não será possível fazer o licenciamento do automóvel.

Quer entender tudo sobre o assunto para poder ajudar seus clientes? Então, preste muita atenção em nosso post!

Quem deve fazer a vistoria veicular?

De acordo com a Resolução nº 716 do Contran, de 30 de novembro de 2017, os veículos de até 7 lugares considerados novos ficarão isentos nos primeiros 3 anos de vida. Mas essa regra vale apenas para os automóveis que não têm modificações e que não foram envolvidos em acidentes com danos médios ou graves. Para os de propriedade de empresas (pessoa jurídica), a isenção será nos dois primeiros anos.

Os veículos de transporte escolar deverão fazer a inspeção a cada seis meses. Já os de transporte internacional de cargas ou passageiros a cada ano. Os modelos de coleção ou de uso militar estão isentos da vistoria veicular.

Quando começa a nova lei?

Até o dia 1º de julho de 2018, cada Detran deverá apresentar um cronograma para a implantação da inspeção veicular. Só então, os proprietários dos veículos devem saber as datas do tipo de veículo e final da placa. Até o dia 31 de dezembro de 2019, o programa vai operar em todos os estados brasileiros. A vistoria veicular deverá ser feita pelo próprio Detran ou por empresas credenciadas que utilizarão equipamentos aprovados pelo Inmetro.

Quais são as exigências?

É importante saber que no primeiro ano, os automóveis que tiverem defeitos em qualquer parte e que esses forem considerados “muito graves”, “defeito grave” nas rodas, freios, pneus ou em equipamentos obrigatórios serão reprovados na vistoria. A resolução não identifica quais seriam esses equipamentos obrigatórios.

Os modelos considerados poluentes e que emitem barulho além do que é permitido ou que tenham equipamentos proibidos também não passarão na inspeção veicular. No entanto, nos anos seguintes, as exigências serão ainda maiores. A partir do segundo ano de operação do programa será considerado “defeito grave” problemas na direção. Isso também fará com que o automóvel seja reprovado na vistoria veicular.

No terceiro ano, os veículos que apresentarem defeito muito grave ou grave para os itens de segurança ou não atenderem os requisitos de emissão de poluentes e ruídos não receberão o certificado de inspeção. Outra informação importante é quanto aos automóveis com “defeitos leves”. Esses problemas também serão registrados no documento. Caso o mesmo problema leve se repita na próxima inspeção, ele passará a ser considerado grave.

O que vai acontecer se o veículo não passar?

Caso o veículo do seu cliente não passe na inspeção, o proprietário do automóvel será comunicado a respeito dos defeitos e deverá providenciar os reparos. Além disso, ele terá que se apresentar para uma nova inspeção. A resolução do Contran orienta que a primeira reinspeção será isenta de remuneração do serviço do mesmo operador, desde que obedecidos os prazos estabelecidos pelo órgão executivo de trânsito.

E se o proprietário do automóvel não fizer a inspeção?

O não cumprimento da lei será considerado infração grave, com multa de R$195,23 na carteira e retenção do veículo. Sem a vistoria também não será possível fazer o licenciamento do veículo.

Como o elevador automotivo pode ajudar na vistoria veicular?

Se você é proprietário de uma empresa credenciada para fazer a vistoria veicular, é importante possuir um elevador automotivo. Caso você não seja credenciado, sua oficina mecânica ou auto center também devem contar com esse equipamento, já que com ele, você poderá fazer um “exame” detalhado das condições do veículo do seu cliente.

É importante que sua empresa seja preparada para essas mudanças. Desta forma, você poderá orientar seus clientes. Também não se esqueça de adquirir equipamentos automotivos testados e aprovados pelo Inmetro como os da Engecass. Eles garantem a segurança à você e ao proprietário do veículo.

Agora que você já sabe tudo a respeito da vistoria veicular poderá orientar seus clientes em relação a nova lei, não é verdade? Ser bem informado e atencioso faz com que sua empresa tenha destaque no mercado automotivo.

Tem mais alguma dúvida sobre a vistoria veicular? Escreva para gente nos comentários!