Escolha uma Página

Os carros brasileiros já começaram a usar a nova placa Mercosul. A iniciativa promete trazer mais segurança e eficiência na identificação de automóveis que trafegam em situação irregular.

No entanto, muitas pessoas ainda têm dúvidas em relação às placas e por isso resolvemos preparar este post. Nele, você vai aprender tudo sobre a placa Mercosul para poder orientar os clientes da sua oficina, auto center e loja de automóveis. Acompanhe!

Por que criaram a nova placa Mercosul?

A nova placa Mercosul foi baseada no sistema que é adotado pelos países da União Europeia. Ela foi criada com o objetivo de padronizar e identificar os veículos do Brasil, Argentina, Venezuela, Paraguai e Uruguai.

Por que criaram a nova placa Mercosul?

Desta maneira, será possível criar um banco de dados integrado, o que facilita a fiscalização, principalmente em relação aos veículos roubados que cruzam as fronteiras.

Quais são as principais mudanças em relação aos modelos antigos?

Quem já viu as novas placas em veículos uruguaios e argentinos já deve ter notado as mudanças consideráveis. Basicamente, tudo é diferente, desde a cor do fundo, a identificação da nacionalidade de origem do veículo, as letras e outras informações extras.

A nova placa Mercosul tem seis modelos, sendo que o atual indica o tipo de uso ao qual o veículo se destina. Contudo, diferentemente do padrão em vigor, o que faz essa distinção não é mais a cor do fundo e sim os seguintes itens:

Cor de fundo

Quando vemos um veículo com a placa vermelha e letras brancas, já sabemos que ele é usado para fins comerciais, ou seja, transporte remunerado. O mesmo acontece com a famosa “chapa preta”, destinada aos automóveis restaurados e de coleção.

No novo modelo, a cor dos dígitos de identificação se altera de acordo com o tipo de veículo e o fundo sempre será branco.

No entanto, você não precisa se preocupar. A identificação é bem fácil e o padrão de cores adotado para os dígitos não foge do atual:

  • Placa com dígitos pretos – carros particulares;
  • Cinza –  veículos de coleção e automóveis antigos;
  • Vermelho – automóveis comerciais;
  • Amarelo – automóveis de uso consular ou uso diplomático;
  • Verde – veículos especiais, como carros de testes;
  • Azul – veículos oficiais do governo.

Sistema de dígitos

Além das cores, há outra alteração importante no sistema de dígitos da nova placa Mercosul. Nos modelos atuais, são três letras seguidas de quatro números. A versão mais moderna segue o seguinte padrão – Sendo “L” letras e “N” números:

  • LLL NL NN — automóveis;
  • LLL NN LN — motocicletas.

Chip, QR Code e marca d’água

No novo modelo, foram adotados vários recursos de segurança, que vão dificultar bastante essas práticas e auxiliar na fiscalização. A nova placa Mercosul possui uma marca d´água semelhante à encontrada nas cédulas de dinheiro.

Além disso, ela vem com o QR Code, que funciona como um código de barras e pode ser lido por muitos dispositivos que têm câmera, como os smartphones.

Dessa forma, ao usar o celular, é possível verificar a atual situação do veículo e um chip eletrônico, semelhante aos que são usados nos estacionamentos e pedágios.

Lacre e mesmas dimensões

Sobre o tamanho das novas placas Mercosul, não houve mudanças tanto para automóveis quanto para motocicletas. Esse é um fator muito importante, pois não será preciso fazer nenhuma modificação nos veículos quando os novos modelos começarem a ser usados.

Os recursos de segurança, como o chip de identificação, QR Code e marca d´água fazem com que a placa Mercosul seja mais segura e difícil de ser adulterada e falsificada. Por esse motivo, não será mais necessário o lacre de proteção usado atualmente.

Identificação do País, município e estado de origem

As placas atuais trazem apenas as informações relacionadas à cidade e estado de origem do veículo. Nos modelos mais novos, também consta país ao qual o automóvel pertence. Contudo, esses dados são mostrados de uma forma diferente do sistema atual. Existe uma faixa azul no topo da chapa com as bandeiras do Brasil e Mercosul.

Já na parte branca, do lado direito dos dígitos de identificação, ficam localizadas as informações sobre o Estado e o município do automóvel, bem como a bandeira e o brasão de cada um. Dessa forma, é muito mais simples e precisa a verificação da origem do veículo.

Quanto custa e quando a nova placa Mercosul vai ser adotada no Brasil?

Segundo o presidente do Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN), o modelo deve ficar entre R$ 150,00 e R$ 200,00 dependendo da região. Sobre o prazo, a implantação completa da placa é até dia 30 de junho de 2019.

Agora que você aprendeu tudo sobre a placa Mercosul, fique atento! Todos os automóveis novos e transferidos para outro dono terão que ter a nova placa.

Quer ler mais conteúdos como este? Acesse o nosso próximo post e conheça as tendências para o mercado automotivo 2019!  

[e-book] Como precificar o valor da hora de mão de obra? | Baixar grátis | Engecass