Um bom plano de gestão de oficinas mecânicas requer planejamento, organização, mas principalmente, tomadas de decisões assertivas, em especial, nos momentos de crise que estamos passando atualmente.

Para que suas ideias e investimentos tragam retornos reais ao negócio, resolvemos preparar um post exclusivo com dicas e sugestões úteis para melhorar a sua gestão, ou até mesmo, começar do zero.

Sendo assim, sem mais delongas, vamos direto aos pontos mais importantes. Podemos começar?

Guia completo: Como montar uma oficina mecânica moderna | Baixar gratuitamente | Engecass

5 fatores essenciais para uma boa gestão de oficinas mecânicas

Antes de começar as dicas, vale reforçar que o objetivo a seguir é apenas de levantar conceitos e ideias a serem aplicadas em uma gestão de oficinas mecânicas, mas que evidentemente, cabe a cada gestor reconhecer as necessidades e especificidades de seu negócio.

Sabendo disso, confira os conselhos!

1. Revise seus controles internos

O primeiro passo para uma gestão de oficinas mecânicas realmente eficiente é ter controle de suas finanças, compras, demandas e custos.

Há diversas formas para melhorar esse gerenciamento e conseguir ter uma visão mais macro do negócio, desde o tradicional caderninho de anotações, até sistemas e programas específicos para isso.

O importante é conseguir mensurar cada centavo que entra e sai do caixa, além de possibilitar visualizar e monitorar as necessidades de investimentos e custos do estabelecimento.

Por isso, como dica para tempos tecnológicos, aposte em ferramentas mais avançadas e completas de gestão de oficinas, como softwares, aplicativos ou mesmo uma planilha mais elaborada.

Abaixo, deixamos uma pequena lista de programas que podem contribuir nesse processo:

  • OnMotor (programa de gestão de oficinas mecânicas, que permite o gestor calcular orçamentos, emitir OS, cumprir prazos e automatizar a comunicação com o cliente);

  • Oficina Integrada (sistema de gestão de oficinas mecânicas completo para controlar estoques, fluxo de caixa, emissão de NFe, pagamento de comissões, etc.);

  • UltraCarWeb (software de gestão de oficinas que gere desde o orçamento dos serviços até o controle de compras de peças).

2. Crie ações diferenciadas de fidelização

Há muito o que se trabalhar no processo de fidelização de clientes em uma oficina mecânica e criar essas ações é papel fundamental do gestor.

Aliás, todo carro precisa de revisões e manutenções preventivas, mas tem muito consumidor que ainda insiste naquela velha tendência de levar o carro ao mecânico só quando surge um barulho ou fenômeno diferente no automóvel, concorda?

É justamente essa mudança de comportamento que você pode incentivar junto aos seus clientes, criando ações e vantagens para que eles retornem antes de um problema acontecer e, claro, aumentando suas demandas também.

Como dicas do que pode ser feito, separamos também algumas ideias interessantes. Confira!

  • elabore um programa de fidelidade exclusivo para sua oficina mecânica;

  • distribua um calendário de revisões programadas ao seu cliente;

  • crie um banco de dados com as informações e serviços prestados, como data da última revisão, modelo do veículo do cliente, o histórico das manutenções, etc.;

  • invista em uma comunicação mais próxima, disparando lembretes de serviços ao cliente, oferecendo descontos exclusivos, pós-vendas, etc.

3. Forneça orçamentos transparentes e justos

Infelizmente, os maus profissionais “sujam” a imagem das oficinas mecânicas e é natural que o brasileiro tenha sempre um pé atrás com os orçamentos automotivos. Porém, é possível criar formas de dar mais segurança e transmitir mais credibilidade ao consumidor nesse momento.

Em primeiro lugar, traga para o seu plano de gestão de oficinas mecânicas uma cultura de sempre explicar e detalhar o diagnóstico de uma forma mais técnica e profissional, ao invés de “problematizar” ainda mais o caso.

Em outras palavras, a ideia é evitar aquelas velhas expressões que nenhum cliente quer escutar, do tipo: “Isso é grave, hein?”, “Vou ter que desmontar o motor todo” ou “vou ver o que dá pra fazer aqui, mas isso não é barato não”.

Como dica, emita diagnósticos detalhados, para que o cliente consiga visualizar o problema melhor, trabalhe com uma tabela de valores padronizada, não dê orçamentos de acordo com o “perfil” do consumidor, separe custos de peças da mão de obras, entre outros.

4. Aposte em um ambiente mais profissional e organizado

Uma boa gestão de oficinas mecânicas reflete bem a imagem que o cliente espera dos serviços prestados. Ninguém quer deixar seu veículo em um local sujo, bagunçado e com profissionais despreparados, concorda?

Por isso, aposte uma estratégia certeira: a otimização de sua oficina mecânica! Ou seja, não importa o tamanho dos seus espaços, desde que eles sejam realmente eficientes, onde profissionais e clientes consigam circular bem, onde os veículos não estejam colados uns nos outros e que não haja ferramentas e equipamentos largados pelo local.

Como dica, invista em equipamentos automotivos modernos e práticos, organize e sinalize bem os ambientes, mantenha a higiene dos espaços, aposte em uniformes para os mecânicos e capacite suas equipes para um atendimento de qualidade.

5. Invista em tecnologia e em equipamentos automotivos de ponta

Por fim, o segredo de uma boa gestão de oficinas mecânicas requer investimento na qualidade e desempenho de seus serviços. Para isso, o uso da tecnologia e de equipamentos profissionais se torna algo indispensável para qualquer estabelecimento.

Além das ferramentas de gerenciamento que sugerimos no primeiro tópico, seus serviços também podem ser otimizados a partir de equipamentos específicos e de uso profissional para mecânicos.

Por exemplo, elevadores automotivos operam de forma muito mais eficiente e segura do que uma vala na oficina, agregando assim mais produtividade, credibilidade e desempenho às manutenções.

Conheça nosso catálogo de Equipamentos Automotivos | Engecass

Uma rampa de troca de óleo também vai desempenhar um papel muito mais profissional e produtivo, além de limpo, do que o velho carrinho de rolimã e uma bacia.

Enfim, são alguns exemplos de como o investimento em equipamentos automotivos profissionais agregam valores para a gestão de oficinas mecânicas, proporcionando serviços mais qualificados, reduzindo custos e melhorando a imagem do estabelecimento.

Em resumo, essas são as 5 dicas essenciais de como elaborar um plano de gestão de oficinas mecânicas e tornar seu estabelecimento uma referência de destaque na sua região. Vale reforçar que todo investimento sugerido sempre visa trazer retornos financeiros ao negócio e, em tempos atuais, o uso de tecnologias e de equipamentos profissionais é o caminho mais rápido para isso.

Curtiu? Quer saber com mais detalhes que tipos de equipamentos automotivos são essenciais para a sua oficina mecânica? Então, confira nosso próximo post e conheça algumas dicas imperdíveis!